Endrick marca nos acréscimos, e Brasil vence México em teste para a Copa América

Por 09/06/2024 às 00:20

Foto: Rafael Ribeiro/CBF

O Brasil venceu o México neste sábado, por 3 a 2, no Kyle Field, no Texas, EUA, em amistoso preparatório para a Copa América. Andreas Pereira, Gabriel Martinelli e Endrick balançaram as redes para o time canarinho. Yan Couto, contra, e Martínez descontaram para os mexicanos. Foi o segundo triunfo da Seleção sob o comando de Dorival Júnior, que apostou em uma formação alternativa contra os mexicanos, preservando todos os seus principais atletas.

Neste sábado a comissão técnica aproveitou para observar os jogadores que não devem começar a Copa América como titulares. Estrelas como Vinícius Júnior e Rodrygo, do Real Madrid, figuraram no banco de reservas, até pelo fato de terem tido uma última semana bastante conturbada devido ao título da Liga dos Campeões, comemoração e viagem aos EUA.

No decorrer do segundo tempo, Vinícius Júnior foi acionado por Dorival Júnior, mas decisivo mesmo foi Endrick, que garantiu a vitória do Brasil no apagar das luzes depois de a equipe ter sofrido o empate do México também nos acréscimos.

O Brasil ainda tem mais um jogo a ser disputado antes da estreia na Copa América. Na próxima quarta-feira, o time canarinho enfrenta os EUA, às 20h (de Brasília), no Camping World Stadium, em Orlando, na Flórida.

O primeiro jogo da Seleção Brasileira na Copa América acontece no dia 24 de junho, contra a Costa Rica, em Los Angeles, pelo Grupo D, que também conta com Colômbia e Paraguai.

Brasil tem início avassalador

A Seleção Brasileira começou a partida ligada e quase abriu o placar logo aos 16 segundos. Andreas Pereira arrancou pela direita e cruzou rasteiro para Martinelli, que chegou a tocar na bola com a ponta do pé, mas não pegou em cheio para completar para o fundo das redes. Grande chance para o Brasil.

Mais tarde, porém, o time canarinho foi mais feliz. Aos cinco minutos Savinho arrancou da direita para o meio e deu bom passe para Andreas Pereira, que dominou, deixou dois marcadores no chão e bateu no cantinho, sem chances para o goleiro Julio González, abrindo o placar para o Brasil com um verdadeiro golaço.

Aos 18, quase que a Seleção ampliou o placar. Savinho deu belo passe em profundidade para Yan Couto, que chegou na linha de fundo, já dentro da área, e cruzou rasteiro, mas viu a bola passar por todo mundo na frente do gol.

Ritmo cai no Texas

Com a vantagem, a Seleção Brasileira passou a ter mais dificuldades para sair de seu campo defesa devido à forte marcação pressão da seleção mexicana, provocando muitos erros de passe por parte dos defensores do time verde e amarelo.

A única chance de perigo do México, porém, foi em um chute de fora da área, em que Alisson voou no canto direito para espalmar.

Brasil amplia 

Apesar da queda desempenho na segunda metade do primeiro tempo, o técnico Dorival Júnior não promoveu substituições no intervalo, voltando para a etapa complementar com o mesmo time. E logo aos dez minutos o treinador foi recompensando com o segundo gol da Seleção Brasileira. Militão deu belo passe por elevação para Yan Couto. O lateral fez boa jogada individual, se livrando da marcação e cruzando para trás, encontrando Martinelli, que chegou completando de primeira para o fundo das redes, ampliando o placar no Texas.

Dorival mexe no time 

Com uma vantagem mais confortável, Dorival Júnior decidiu fazer as primeiras mudanças na equipe. Endrick, Lucas Paquetá e Pepê entraram nas vagas de Evanilson, Gabriel Martinelli e Andreas Pereira, respectivamente. E logo em seu primeiro lance Endrick já levou perigo à meta mexicana. O jovem atacante deixou o zagueiro Vásquez para trás, mas o defensor que estava fazendo a cobertura conseguiu dividir a bola com o brasileiro, fazendo com que a bola passasse em frente ao gol defendido por Julio González sem ninguém empurrar para o fundo das redes.

México desconta

Assim como aconteceu no primeiro tempo, o Brasil baixou o ritmo após marcar o segundo gol. O México, por sua vez, seguiu indo para cima na intenção de recuperar o prejuízo e conseguiu descontar aos 28 minutos, quando Quiñones recebeu cruzamento rasteiro, se antecipou à marcação de Yan Couto, mas, ao tentar completar para o fundo das redes, viu o seu adversário jogar contra o próprio gol, recolocando a equipe mexicana na partida.

Pressão mexicana resulta no empate nos acréscimos


Na reta final da partida a grande estrela do Brasil, Vinícius Júnior, foi acionada por Dorival Júnior, mas o México, embalado pelo primeiro gol, foi quem passou a pressionar mais em busca do empate. E de tanto insistir os mexicanos acabaram sendo coroados com o empate já nos acréscimos do segundo tempo. Martínez cabeceou no cantinho após cobrança de escanteio, exigindo grande defesa de Alisson. No rebote, o atacante bateu firme e conseguiu vencer o goleiro brasileiro, garantindo o empate com sabor de vitória para os mexicanos.

Endrick salva a noite do Brasil 

Mas, ainda restavam poucos minutos, e o Brasil foi persistente para garantir o triunfo no apagar das luzes. Endrick recebeu cruzamento livre dentro da área e desviou de cabeça, mandando no cantinho, sem chances para o goleiro Julio González, que teve de se conformar com a derrota após o México conseguir sair da desvantagem de dois gols e buscar o empate.

FICHA TÉCNICA
MÉXICO 2 X 3 BRASIL

Local: Kyle Field, em College Station, Texas (EUA)
Data: 8 de junho de 2024, sábado
Horário: 22h (de Brasília)
Árbitro: Lukasz Szpala (EUA)
Assistentes: José da Silva (EUA) e Meghan Mullen (EUA)
VAR: Chris Penso (EUA)

Gols: Andreas Pereira, aos 5 do 1ºT, Gabriel Martinelli, aos 10 do 2ºT, Endrick, aos 50 do 2ºT (Brasil); Yan Couto [contra], aos 28 do 2ºT, Martínez, aos 48 do 2ºT (México)
Cartões amarelos: Yan Couto (Brasil)

MÉXICO: Julio González; Jorge Sánchez, César Montes, Johan Vásquez e Arteaga; Edson Álvarez, Luis Chávez (Alexis Vega), Carlos Rodríguez (Pineda) e Antuna (Cortizo); Quiñones (Huerta) e Santi Giménez (Martínez).
Técnico: Jaime Lozano.

BRASIL: Alisson; Yan Couto, Militão, Bremes e Arana; Douglas Luiz (Bruno Guimarães), Éderson (João Gomes) e Andreas Pereira (Pepê); Gabriel Martinelli (Paquetá), Savinho (Vinícius Jr.)e Evanilson (Endrick).
Técnico: Dorival Júnior.