Em 3 anos governo Rafael Piovezan aumenta as dívidas de Santa Bárbara em 67,17%

Por 27/05/2024 às 16:15

I. Analisando os balanços financeiros da Prefeitura Municipal de Santa Bárbara d’Oeste dos anos de 2021, 2022 e 2023, disponível no portal da transparência, a administração do prefeito Rafael Piovezan aumentou o endividamento do município em 67,17% em três anos.

A administração Denis Andia deixou uma dívida no final de 2020, no valor de R$ 160.001.009,76. Já no final do ano de 2023, terceiro ano da administração de Rafael Piovezan, a dÍvida passou para R$ 267.467.223,74, ou seja, 67,17% de aumento.

 

II. Comparando o exercício de 2022 para 2023 a dívida total aumentou nominalmente em 35,40%. Se descontar a inflação no período, o aumento real foi de 30,78%. O balanço de 2023 apresenta uma dívida total grafada de R$ 267.467.223,74. O principal motivo desse aumento em demasia no ano de 2023 foi na conta fornecedores que era de R$ 48.648.996,65 em 2022 e passou para R$ 94.664.250,73 em 2023, ou seja, um aumento em um ano de 89,97%. Essa dívida mostra claramente o motivo do caos vivido na cidade no final do ano de 2022, quando ocorreram greves de empresas terceirizadas, entre elas, a empresa de coleta de lixo que deixou de executar o serviço na cidade.

Na ocasião a prefeitura informava que estava tudo em dia, mas o balanço mostra outra coisa. Imagine o que pode acontecer neste ano de 2024, que é ano de eleição.

 

III. Agora, o grande responsável dessa gestão financeira deficitária é a Câmara Municipal de Santa Bárbara, através da maioria de seus vereadores, que passam pano para as análises do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, absolvendo as administrações públicas da cidade. Portanto esses vereadores também são responsáveis pelo aumento das dívidas na cidade.