Notícias


ESPORTES

29/03/2021 às 08:57:00

Seleção feminina de polo aquático confirma título no Sul-Americano


A seleção feminina de polo aquático conquistou o título do Campeonato Sul-Americano de Esportes Aquáticos, realizado no Parque Olímpico de Buenos Aires (Argentina). Neste domingo (28), pela final, as brasileiras atropelaram a Colômbia por 16 a 5 e asseguraram a 18ª medalha de ouro do país no evento.

Com cinco gols, Samanta Rezende foi a artilheira da final. Ana Júlia Amaral (três gols), Beatriz Mantelatto, Kemelly Leão, Diana Abla (todas dois gols), Mariana Rogê e Mirella Coutinho (ambas um gol) também balançaram as redes para o Brasil, que só ficou atrás do placar no início do segundo quarto, por cerca de dois minutos, quando a Colômbia chegou a fazer 3 a 2 no placar.

O polo aquático feminino brasileiro encerrou a participação no torneio com 100% de aproveitamento. Foram oito vitórias em oito jogos e 177 gols marcados, uma média superior a 22 por partida.

"Nós tivemos apenas cinco semanas de preparação. Então, diante disso, fico muito contente pelo desempenho e pela entrega do time aqui no Sul-Americano. Nós colocamos metas para os jogos e elas as atingiram com maestria. Isso é um trabalho de todos. Dos clubes, da confederação, da comissão técnica. Tudo encaixou muito bem para que saíssemos com o título", disse o técnico do time feminino Frank Diaz, em depoimento ao site da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA).

O Brasil também marcou presença na final masculina, mas foi superado pela Argentina por 11 a 9. A seleção nacional chegou a abrir três gols de vantagem no segundo quarto e ficou à frente na maior parte do tempo, mas levou a virada no fim. Marcos Paulo (três), Roberto Freitas, Bruno Chiappini e Grummy Guimarães (dois cada) marcaram os gols brasileiros.

A decisão feminina do polo aquático marcou o encerramento do Sul-Americano. O Brasil finalizou o evento com 62 medalhas: 18 de ouro, 23 de prata e 20 de bronze. A delegação ficou em segundo no quadro de medalhas, quatro ouros atrás da Colômbia. Nas disputas de maratona aquática, natação, nado artístico e polo aquático masculino, as equipes nacionais contaram com atletas jovens, com média de idade de 21 anos.

Saltos ornamentais

No último sábado (27), o Brasil concluiu as provas dos saltos ornamentais com ouro no trampolim de três metros sincronizado feminino, com Luana Lira e Tammy Galera, e pratas com Isaac Souza na plataforma de dez metros masculina e com Isaac e Tammy no time misto, em que os atletas saltam em plataforma e trampolim. Os resultados garantiram à seleção nacional o título de campeã geral da modalidade, com 303 pontos, contra 210 da Colômbia. Com cinco ouros, os brasileiros ficaram na segunda colocação no quadro de medalhas, com uma dourada a menos que os colombianos.

"Essa equipe está em preparação para a Copa do Mundo, que será o Pré-Olímpico e é nosso grande foco. Com certeza a atuação deles aqui nos deixa animados, ainda sabendo que eles possuem uma margem de melhora", comemorou Hugo Parisi, chefe de equipe da modalidade, ao site da CBDA.

Maratona aquática

A prova de revezamento da maratona aquática no Sul-Americano também estava prevista para sábado, mas foi cancelada. A prefeitura do município de Mar de Plata (Argentina) e a organização da competição avaliaram as condições do mar e os ventos fortes que atingiam a cidade e optaram por não realizar a disputa.5

O país concluiu a participação na modalidade com quatro medalhas: uma prata (Bruce Hanson de Almeida nos cinco quilômetros) e três bronzes (Cibelle Jungblut nos 5 quilômetros e Alexandre Finco nos 5 e 10 Km).


Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

COMENTÁRIOS (Os comentários são de responsabilidade do autor, e não correspondem à opinião do SBNotícias).