Notícias


BRASILEIRÃO

16/06/2022 às 18:10:00

São Paulo é derrotado pelo Botafogo e encerra sequência de 15 jogos invicto


Foto: Vítor Silva/BFR

Acabou a sequência invicta de 15 jogos do São Paulo. Nesta quinta-feira, o Tricolor visitou o Botafogo no estádio Nilton Santos, o Engenhão, no Rio de Janeiro, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro, e saiu de campo derrotado por 1 a 0, graças ao bonito gol de Kayque.

Com sete vitórias e oito empates nos últimos 15 compromissos, o São Paulo entrou em campo nesta quinta-feira determinado a manter sua invencibilidade na temporada e colar no Corinthians, vice-líder e que tropeçou contra o Athletico-PR. Mas, o que se viu ao longo dos 90 minutos foi mais um desempenho bem aquém das expectativas.

O Botafogo, por sua vez, deixou a zona de rebaixamento e acabou com uma sequência de cinco jogos sem vencer na atual temporada. O time comando pelo português Luís Castro vinha de um empate e quatro derrotas seguidas, mas, enfim, reagiu.

O São Paulo volta a entrar em campo na próxima segunda-feira, quando recebe o líder Palmeiras, no Morumbi. Já o Botafogo encara o Internacional, domingo, no Beira-Rio.

O jogo

O Botafogo começou o jogo ligado e por pouco não abriu o placar logo aos dois minutos, quando Saravia recebeu bom passe pela direita, invadiu a área e bateu forte, mas mandou para fora. Pouco depois, outra grande chance para os donos da casa. Erison recebeu praticamente na marca do pênalti e bateu firme, mas Léo chegou na hora “h” para travar o chute que tinha endereço certo.

A única boa oportunidade do São Paulo aconteceu aos 16 minutos. Patrick fez o corta-luz, e a bola sobrou para Welington na esquerda. O lateral invadiu a área e soltou o pé, mas Gatito Fernández fez a defesa, jogando para escanteio. Em um dos lances seguintes, Saravia empurrou Calleri pelas costas, dentro da área, fora da disputa de bola, mas o VAR não entrou em ação.

A partir de então, São Paulo e Botafogo continuaram travando um duelo bastante disputado, mas sem conseguir levar perigo à meta adversária. Com muito mais faltas que chances de gol, as duas equipes foram para o intervalo tendo de se conformar com o empate em 0 a 0 no Engenhão.

Segundo tempo

Nada mudou no segundo tempo. O Botafogo seguiu sendo mais agudo, enquanto o São Paulo se segurava como podia, até que, aos 15 minutos, os donos da casa, enfim, abriram o placar. Em jogada de contra-ataque do Fogão, a defesa tricolor tentou afastar o perigo, e a bola sobrou para Kayque, que driblou Nestor na entrada da área e bateu colocado para marcar um bonito gol no Engenhão.

Precisando fazer o São Paulo reagir, Rogério Ceni promoveu três mudanças na equipe: Rigoni, Igor Vinícius e Reinaldo entraram nas vagas de Luciano, Rafinha e Welington. Mas, foi o Botafogo quem quase foi às redes novamente. Kayque fez outra boa jogada e cruzou para Vinícius Lopes, que se antecipou à marcação e cabeceou, mas mandou para fora.

A primeira ótima chance do São Paulo no segundo tempo aconteceu apenas aos 33 minutos. Calleri ficou com a bola após erro da defesa, foi conduzindo e bateu da entrada da área, cruzado, tirando tinta da trave. E foi só. Na reta final o Tricolor até tentou pressionar o Botafogo a todo custo, mas, pouco inspirado, o time de Rogério Ceni acabou tendo de se conformar com a derrota no Rio de Janeiro.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 1 X 0 SÃO PAULO

Local: estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 16 de junho de 2022, quinta-feira
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (FIFA-GO)
Assistentes: Bruno Raphael Pires (FIFA-GO) e Bruno Boschilia (FIFA-PR)
VAR: Wagner Reway (PB)

Cartões amarelos: Kanu, Patrick de Paula, Saravia, Joel Carli, Kayque (Botafogo); Patrick, Calleri, Arboleda (São Paulo)

BOTAFOGO: Gatito Fernández; Joel Carli, Kanu e Victor Cuesta; Saravia (Daniel Borges), Patrick de Paula, Kayque (Barreto), Lucas Piazon (Chay) e Hugo; Vinícius Lopes e Erison (Matheus Nascimento).
Técnico: Luís Castro.

SÃO PAULO: Jandrei; Diego Costa (Eder), Arboleda e Léo; Rafinha (Igor Vinícius), Igor Gomes, Nestor, Patrick (André Anderson) e Welington (Reinaldo); Luciano (Rigoni) e Calleri.
Técnico: Rogério Ceni.

COMENTÁRIOS (Os comentários são de responsabilidade do autor, e não correspondem à opinião do SBNotícias).