Notícias


GERAL

05/08/2022 às 13:58:00

Prefeitura de Nova Odessa e AAANO resgatam cães em situação precária com 11 filhotes


(Fotos: Divulgação PM NO)

O Setor de Zoonoses e a GCM (Guarda Civil Municipal) de Nova Odessa, com apoio da AAANO (Associação Amigos dos Animais), realizou  na terça-feira (02) o resgate de duas cadelas (uma delas da raça pitbull) e 11 filhotes que estavam em situação extremamente precária em uma residência do Jardim Santa Rosa. A situação comoveu as equipes, mas felizmente nenhum animal chegou a morrer. Eles seguem internados em uma clínica e a AAANO já busca novos lares responsáveis para os 13 cães.

Segundo a médica veterinária Paula Faciulli, responsável pelo Setor de Zoonoses, o órgão recebeu uma denúncia anônima de que dois cães da raça pitbull, um SRD (Sem Raça Definida) e “vários filhotes” estariam “passando fome e sede” nos fundos de uma residência do Santa Rosa, região central da cidade.

“Acionamos a Guarda para nos acompanhar nesse atendimento. Ao chegar no local, ninguém nos atendeu, então demos a volta pelo quarteirão, entramos em um comércio, de onde tivemos acesso ao quintal da casa. A sensação foi de indignação e tristeza ao ver a fêmea pitbull só ‘pele e osso’, a fêmea SRD também muito magra, e vários filhotes magros espalhados pelo quintal todo sujo, com mato”, relatou a servidora.

Segundo ela, havia ainda um outro pitbull, aparentemente macho, que estava em “melhor situação corpórea”. “Do local onde estávamos, não se via água ou comida. Conversando com a vizinhança, conseguimos chegar até a casa do pai do rapaz que era dono dos animais. O pai entrou em contato com o filho, que se deslocou até a residência. Ao entrar no imóvel, nos deparamos com muitas fezes, as duas cachorras, que há 30 dias deram crias do pitbull macho, e 11 filhotes, todos desnutridos e com muita fome”, acrescentou a médica veterinária.


Para piorar, segundo Paula, a fêmea SRD havia rejeitado suas próprias crias e os 11 filhotes eram amamentados apenas pela fêmea pitbull. Ao ser questionado, o responsável informou que havia separado o macho das fêmeas, mas que ele pulava o muro e acabou cruzando com ambas. Sobre a castração das fêmeas e a falta de alimentação e água, alegou não ter condições financeiras.

O responsável foi notificado por infrações à Lei de Crimes Ambientais e do Estatuto dos Animais do município. Foi lavrado um boletim de ocorrência pela GCM. Ele pode vir a ser multado em até R$ 3 mil, além de possivelmente responder pelo crime de maus tratos.


“No momento em que estávamos lá, o pitbull macho não se encontrava porque, segundo o rapaz, ele teria escapado para a rua. Recolhemos as fêmeas e os filhotes. Com o apoio da AAANO, levamos todos para uma clínica veterinária, para atendimento emergencial e internação. Com relação ao pitbull macho, vamos voltar ao imóvel e, se possível, encaminhá-lo para castração”, acrescentou a profissional.

Para a veterinária, “seja qual for o motivo, situações de maus tratos sempre devem ser denunciadas”. “Os animais não devem responder por crises de raiva ou estresse dos humanos, muito menos pela falta de conduta de algumas pessoas. Por isso, antes de ter um animal, devemos pensar bem, pois eles necessitam de cuidados diários, alimentação, abrigo e muito amor, pois são seres indefesos e amorosos”, completou Paula.

 “É um caso muito emblemático para a causa animal em Nova Odessa. A Zoonoses continua ‘em cima’ e sendo parceira da Associação. Isso é importante para demonstrar que a lei vai ser aplicada. Agora, temos o desafio de recuperar a saúde desses animais e colocá-los para adoção responsável, porque nosso abrigo está superlotado. Esperamos que esse tipo de situação não volte a acontecer”, comentou o presidente da AAANO, Thiago Rodrigues.

 Para saber mais sobre a AAANO, acesse a página da ONG no Facebook (www.facebook.com/aaanovaodessa), no Instagram (@aaanovaodessa) ou o site www.aaano.com.br. A entidade cuida de aproximadamente 500 animais no momento e deve receber R$ 300 mil para ajudar no trabalho, oriundos da reversão da multa trabalhista sofrida pela gestão anterior pela contratação de autônomos até 2020.

COMENTÁRIOS (Os comentários são de responsabilidade do autor, e não correspondem à opinião do SBNotícias).