Notícias


GERAL

14/01/2022 às 13:39:00

Por falta de pagamento, funcionárias terceirizadas do setor de limpeza em PSs fazem apelo


(Foto: Cláudio Mariano/Portal SBNotícias)

Funcionárias terceirizadas do setor de limpeza do Pronto Socorro Dr. Edison Mano (Centro), paralisaram suas atividades nesta sexta-feira (14) para reivindicar o pagamento do salário que está atrasado há um semana. Além do atraso, elas reclamam do não pagamento de insalubridade, vale-transporte e vale-refeição, adicional noturno, EPIs-Equipamento de Proteção Individual e do descaso da empresa contratada pela Prefeitura para a limpeza nos Prontos Socorros. Eles trabalham das 19h às 7h da manhã.

Desde ontem (13), estão fazendo apelo à administração municipal e vereadores, já que não conseguem falar com a empresa. Algumas faxineiras que foram questionar sobre o pagamento foram demitidas. Hoje de manhã, as funcionárias se reuniram na frente do PS Dr. Edison Mano para reforçar o apelo.

“Trabalhamos 12 horas por noite para deixar o local limpo e chega na hora de receber não tem pagamento. A gente liga na empresa eles não atendem ou desligam o telefone na nossa cara. A administração não quer falar com a gente, a empresa não quer falar com a gente, a encarregada se demitiu porque recebeu ordem para contratar outras funcionárias e nos demitir porque estamos reivindicando nossos direitos que é o pagamento. Alguns recebem o pagamento pela metade. Estamos pagando para trabalhar para essa empresa. Só estamos reivindicando nosso pagamento. Como cidadãs barbarenses exigimos que tire essa empresa e coloque outra responsável”, relataram à reportagem. Segundo elas, “a única coisa que não é terceirizada nas unidades de Saúde é a enfermagem. Sobre a questão das EPIs, disseram que usam do hospital quando tem e quando não tem ficam expostas aos riscos durante a faxina.  

Durante a entrevista ao portal SBNotícias, representantes da Secretaria Municipal de Governo chegaram no PS Dr. Edison Mano e marcaram uma reunião para intermediar a situação. Segundo a Prefeitura, o pagamento para a empresa está sendo feito em dia.  Após a reunião a Secretaria Municipal de Governo ficou de entrar em contato com a empresa ainda hoje para tentar que o depósito do salário das faxineiras seja feito até o final da tarde. A reportagem tentou contato com a empresa, mas não conseguiu.  

O vereador Nilson Araújo Radialista informou através da assessoria da Câmara Municipal, que a empresa responsável pelo serviço, Orbita Multiwork, nega qualquer pendência com as trabalhadoras, mas, segundo o sindicato da categoria, pelo menos três estariam sem receber seus salários. Além dos salários dessas funcionárias, o vale-transporte de todas as contratadas pela empresa em Santa Bárbara d’Oeste estaria em atraso.

“Por isso assinei a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) proposta na Câmara. Essas empresas são contratadas, recebem o dinheiro, e não pagam os trabalhadores”, afirmou o vereador. Ele disse ainda que, junto com outros parlamentares, pretende notificar a Prefeitura, solicitando o rompimento do contrato da empresa prestadora de serviço de limpeza, caso fique confirmado que ela não estaria cumprindo com os compromissos com seus funcionários.

Também o vereador Celso Ávila protocolou um requerimento hoje (14) questionando a Prefeitura, se a Orbita Multiwork é uma empresa terceirizada pela Prefeitura e há quanto tempo ela atua em Santa Bárbara d’Oeste. Também questiona se a Administração já havia recebido qualquer denúncia a respeito de eventuais falhas no pagamento por parte dessa terceirizada ou quanto à prestação dos serviços por parte dos contratados e, se caso tenha recebido qualquer denúncia, qual o motivo de a Prefeitura ainda não ter tomado nenhuma medida, no intuito de evitar que os trabalhadores fossem prejudicados.

Ávila pergunta ainda se a Prefeitura está em dia com o pagamento dessa empresa e se todas as reclamações apresentadas pelas funcionárias no programa Espaço Aberto, transmitido pela Rádio Brasil AM, procedem. Caso sejam verdadeiras, o vereador questiona qual será a atitude da Prefeitura para solucionar essa situação.

* Matéria atualizada com informações da Câmara Municipal

COMENTÁRIOS (Os comentários são de responsabilidade do autor, e não correspondem à opinião do SBNotícias).