Notícias


Saúde

14/01/2022 às 20:00:00

Nova Odessa inicia na 2ª-feira cadastro para vacinação de crianças com comorbidades contra a Covid-19


Nova Odessa inicia agendamento na segunda-feira

 

Imunização contra coronavírus de crianças de 5 a 11 anos com comorbidades vai ser das 13h às 15h30 nas UBSs

 

 

A Secretaria de Saúde da Prefeitura de Nova Odessa inicia na segunda-feira (17/01) o agendamento online das crianças com idades entre 5 anos completos e 11 anos com comorbidades que vão receber primeiro a vacina contra a Covid-19, também a partir da próxima semana, quando começa na cidade a campanha de vacinação infantil. O agendamento online estará disponível no hotsite http://vacina.novaodessa.sp.gov.br/.

 

Já a vacinação mediante agendamento prévio e convocação telefônica vai ser feita nas sete UBSs (Unidades Básicas de Saúde). O atendimento das Salas de Vacinação para imunização contra a Covid-19 vai acontecer exclusivamente no período da tarde, nos dias úteis, das 13h às 15h30.

 

Na tarde desta sexta-feira (14/01), a Vigilância Epidemiológica Municipal retiraria, no DRS 7 (Departamento Regional de Saúde de Campinas), o primeiro lote de doses para este público, em quantidade igual ao total de crianças desta faixa etária com comorbidades estimada pelo Estado para a cidade.

 

Para este público inicial (crianças de 5 a 11 anos com comorbidades), não haverá escalonamento do atendimento por idades, podendo todas serem imunizadas ao mesmo tempo. Veja ao final a lista de comorbidades informada pelo Ministério da Saúde.

 

ESTRATÉGIA

 

Segundo a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, enfermeira Paula Mestriner, foi definida, em comum acordo com a coordenação da Atenção Básica (das UBSs), uma estratégia para a imunização prioritária das crianças com comorbidades.

 

“Nos próximos dias, estará disponível no site da Prefeitura um link para cadastro das crianças de 5 a 11 anos com comorbidades. Esse cadastro (assim como os idosos fizeram no início do ano de 2021) solicitará informações simples, para que a equipe de Saúde entre em contato através do telefone informado para agendar a vacina. A vacinação contra a Covid nas crianças terá início na semana que vem para aquelas que possuem comorbidades (como diabetes, asma, cardíacas etc)”, explicou a profissional.

 

Segundo Paula, para organizar o trabalho das Unidades Básicas, as vacinas de rotina serão aplicadas no período da manhã, e as vacinas da Covid, no período da tarde. “O CPF é um documento obrigatório para a vacina das crianças contra o coronavírus. No site VacineJá, os responsáveis também podem incluir os dados pessoais das crianças, para agilizar o atendimento na Unidade Básica”, acrescentou.

 

As equipes de cada UBS vão então ligar para as famílias para informar data e horário da vacinação de cada grupo de dez crianças com comorbidades. Na data e horários informados posteriormente por telefone, os responsáveis pelos menores de 5 a 11 anos devem levar à Unidade Básica mais próxima de sua residência receita dos medicamentos ou carta médica. “Como os frascos são de 10 doses, a equipe de cada UBS formará grupos de 10 crianças para abrir um frasco”, explicou Paula.

 

DEMAIS CRIANÇAS

 

Na segunda etapa, para as demais crianças em geral, não haverá necessidade de agendamento, mas o atendimento vai acontecer por idade – com o escalonamento começando pelas crianças de 11 anos. Estima-se que Nova Odessa tenha cerca de 4 mil crianças nesta faixa etária no total.

 

Ainda não há, no entanto, data para o início da imunização das crianças sem comorbidades, pois o Município depende do envio e recebimento das respectivas doses de vacinas pediátricas pelo Estado, através do DRS 7.

 

Neste caso, as datas serão informadas assim que possível pelos canais oficiais da Prefeitura, que são o site http://www.novaodessa.sp.gov.br/, a página no Facebook https://www.facebook.com/PrefeituradeNovaOdessa e o blog https://www.instagram.com/prefeituradenovaodessa/.

 

NO ESTADO

 

A campanha de vacinação infantil em São Paulo começa logo após a entrega de um lote inicial de 234 mil vacinas pediátricas da Pfizer à Secretaria Estadual de Saúde. Equipes da pasta receberam o imunizante no final da manhã da sexta-feira, e a distribuição para todas as regiões do estado seria iniciada à tarde.

 

Nesta primeira etapa, o Plano Estadual de Imunização recomenda que as 645 prefeituras paulistas “priorizem crianças de 5 a 11 anos com comorbidades, deficiência, indígenas e quilombolas”. A estimativa é que 850 mil menores nestas condições sejam vacinados de forma prioritária.

 

“O Ministério da Saúde encaminhou apenas 234 mil doses para São Paulo nesta sexta. A expectativa do Governo do Estado é que o órgão federal encaminhe novos lotes a partir da próxima semana”, ressaltou o Estado em nota.

 

A lista das comorbidades é definida pelo Ministério da Saúde. Pais e responsáveis precisam apresentar nos postos de vacinação comprovantes como exames ou qualquer prescrição médica.

 

O Governo de São Paulo também recomenda o pré-cadastro no site www.vacinaja.sp.gov.br para a campanha infantil. O preenchimento do formulário digital é opcional e não é um agendamento, mas agiliza o atendimento nos postos, evitando filas e aglomerações.

 

Para cadastrar os filhos, pais e responsáveis devem acessar o site, clicar no botão “Crianças até 11 anos” e preencher o formulário. Se o processo não puder ser feito pela internet, os pais não precisam se preocupar, pois o cadastro completo poderá ser feito presencialmente nas unidades de vacinação.

 

Lista de comorbidades do Ministério da Saúde

Insuficiência cardíaca

Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar

Cardiopatia hipertensiva

Síndromes coronarianas

Valvopatias

Miocardiopatias e pericardiopatias

Doenças da aorta, grandes vasos e fístulas arteriovenosas

Arritmias cardíacas

Cardiopatias congênitas

Próteses e implantes cardíacos

Talassemia

Síndrome de Down

Diabetes mellitus

Pneumopatias crônicas graves

Hipertensão arterial resistente e de artéria estágio 3

Hipertensão estágios 1 e 2 com lesão e órgão alvo

Doença cerebrovascular

Doença renal crônica

Imunossuprimidos (incluindo pacientes oncológicos)

Anemia falciforme

Obesidade mórbida

Cirrose hepática

HIV

COMENTÁRIOS (Os comentários são de responsabilidade do autor, e não correspondem à opinião do SBNotícias).