Artigos


A rede social mais adequada para captação de novos franqueados


Com o avanço da internet e das redes sociais a busca por novos franqueados tem exigido estratégias digitais cada vez mais específicas. É comum navegarmos pelo Facebook, por exemplo, e sermos bombardeados por marcas impulsionando/patrocinando posts tentando atingir o investidor interessado em abrir uma franquia.

Mas será que a prospecção por meio do Facebook, Google Plus, LinkedIn, WhatsApp e até mesmo Google Adwords transmite a credibilidade necessária? A resposta é sim e não.

Vamos aos exemplos:

Qual rede social uma determinada rede de franquias, consolidada, com atuação em todo o país e com taxa de franquia a partir de R$ 150.000,00 deveria prospectar? Seriam os mesmos canais que uma microfranquia com taxa de R$ 18.000,00, que está no início da operação? A resposta é não!

Uma rede que tem uma taxa de franquia mais elevada deve entender que a compra desse tipo de franquia não é feita por impulso, visto que, um investidor tem R$ 400.000,00 (taxa de franquia, investimento inicial, capital de giro...) disponível, analisará o mercado de forma geral, o segmento específico, concorrentes, atualização dos players, projeção do segmento, retorno sobre o investimento entre outros. Ou seja, será uma compra estudada. Prospectar esses investidores por meio de WhatsApp e Facebook não transmitirá tanta credibilidade como a prospecção via LinkedIn, por exemplo.

Isso não signidica que o trabalho no Facebook não deve ser realizado, mas é necessário ter sensibilidade para perceber que o primeiro contato com esse possível novo franqueado deve ser por meio de redes sociais que gerem impacto positivo, confiança e credibilidade.

Vamos ao outro cenário:

Rede de microfranquias, consequentemente com baixos investimentos necessários, normalmente baseado em sistema Home Based. O perfil desse novo franqueado é completamente diferente do exemplo dado anteriormente e as estratégias também devem ser diferentes.

Um novo franqueado de uma microfranquia está mais adepto a comprar por impulso! É comum encontrarmos no mercado, franqueados que abriram sua microfranquia após a demissão de um emprego, aposentadoria, inventário, etc. Nesse caso a prospecção via Facebook, WhatsApp, Google Adwords tem mais potencial do que o LinkedIn, por exemplo.

É importante estudar bem o perfil da empresa e se certificar de que a rede social escolhida alcançará o público-alvo da rede, isso com certeza aumentará as chances do anúncio ser um sucesso!

Leandro Rampazzo é sócio diretor da Godiva propaganda.

Formado em Propaganda e Marketing e com MBA em Comunicação Empresarial e Institucional pela Universidade Paulista, tem Pós Graduação em Gestão Empresarial na Universidade FGV. É responsável por elaborar e gerenciar ações estratégicas para os clientes da agência. Desenvolve campanhas com grande apelo junto aos clientes. Foi gerente de marketing em empresas como Wizard, Yazigi, Microlins, Skill, SOS Educação Profissional, entre outras

 

COMENTÁRIOS (Os comentários são de responsabilidade do autor, e não correspondem à opinião do SBNotícias).