POLíTICA

Juca é expulso do PSDB em Santa Bárbara

19/05/2017 - 11h24

 

Compartilhar via E-mail

O ex-vereador e presidente da Câmara de Santa Bárbara d'Oeste, Édison Carlos Bortolucci Junior, o Juca, foi expulso na noite de ontem (18) do PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira). A decisão foi tomada pela maioria dos membros da atual diretoria local, que acatou o parecer favorável do Conselho de Ética. Somente dois votos foram favoráveis a sua permanência. Desde janeiro deste ano, ele integra a equipe de trabalho do deputado Estadual do PV (Partido Verde), Chico Sardelli, motivo da expulsão.

A decisão foi tomada durante reunião do Diretório Municipal, uma vez que ele teria começado a trabalhar no gabinete do deputado sem comunicar a Diretoria Executiva, o que segundo o partido é considero infidelidade partidária. Além disso, Juca durante a campanha eleitoral do ano passado, quando tentava ser reeleito vereador, teve imagens publicadas em jornal com o número 43 (legenda do PV) na camisa.

Na reunião de ontem, o político apresentou sua defesa, mas apenas o vereador e presidente do diretório local, José Antonio Ferreira, o Dr. José, e a filiada, Marta Padoveze,votaram pela sua permanência.

Procurado, Juca comentou que não concorda com a expulsão e que o partido tucano vem perdendo espaço na cidade nos últimos anos. "Não concordo com a expulsão. Olha o que fizeram com o partido em Santa Bárbara? Um partido que na penúltima eleição fez quatro vereadores com 30 mil votos, fez quatro vereadores e na última, caiu para três mil votos. Esse PSDB não é o partido que conheci lá atrás, que era um partido que a gente participava. Era um partido grande e na história da cidade tinha a maior bancada no município. Hoje, só tem uma pessoa que fala por todos os filiados", comentou.

Ainda segundo Juca, o PSDB não lhe quer bem. "Vou seguir o meu caminho, apesar de o partido querer mal para mim, porque fui trabalhar com deputado de outro partido. Eles trabalham para outro deputado e essa cassação foi política e juridicamente sem fundamento, não infringi em nada o estatuto, tanto que se eu quiser ir à Justiça eu reverto, mas não estou preocupado".

Também afirmou que fez muito pelo partido tucano, pagou a taxa para manutenção do partido na Justiça Eleitoral e ainda ajudou na eleição de 2014, colocando seus veículos na rua para eleger deputados, governador, senador e presidente tucano.

"Esses carros meus e peruas devolveram tudo sem roda, sem estepe e eu fiquei 30 dias sem CNH devido às multas, precisei fazer um curso de reciclagem. Então, a minha parte para o partido eu sempre fiz. Fico chateado pela decisão e tanta gente boa do partido já saiu. Fui leal, tinha convites de muitos partidos para sair do PSDB na eleição passada, mesmo sabendo que tínhamos um candidato a prefeito que não era querido e era fraco de voto, tanto que as urnas mostraram. Fiz minha parte e recebo isso de presente, porque estou cuidando da minha vida, trabalhando e as próximas eleições se aproximam".

 

 

Fonte: Redação

Comentários

(Os comentários são de responsabilidade do autor, e não correspondem à opinião do SBNotícias).