SAúDE

Farmácias de UBSs de Santa Bárbara serão desativadas e remédios passam a ser distribuídos pela rede privada

18/04/2017 - 20h51

 

Compartilhar via E-mail

Os vereadores aprovaram com 15 votos favoráveis e um voto contrário, no final da sessão ordinária desta terça-feira (18), o projeto de lei de autoria do poder Executivo que cria o Programa de Dispensação de Medicamentos em parceria com a rede privada de farmácias e drogarias credenciadas no município. Com isso, as farmácias que funcionam com esse serviço à população nos postos médicos serão desativadas.

Houve polêmica na votação por causa de uma emenda de autoria do vereador Paulo Monaro (SD) que garantia a continuidade do funcionamento das farmácias que funcionam nas Unidades Básicas de Saúde-UBSs, mas a emenda foi derrubada com 13 votos contrários e três favoráveis. Antes da votação, a sessão foi suspensa e o secretário de Governo, Rodrigo Maiello, com a secretária de Saúde, Lucimeire Cristina Rocha, estiveram reunidos com os vereadores por mais de uma hora, esclarecendo pontos de dúvidas, contestando a emenda de Monaro e destacando a importância da medida a ser implantada. Outra emenda, de autoria do vereador Ducimar Cardoso, Kadu (PR) foi aprovada com 16 votos. Essa emenda corrigia uma frase do projeto original, conforme explicou Kadu.

O programa aprovado consiste em disponibilizar à população por meio da rede de farmácias e drogarias d município o acesso gratuito aos medicamentos previamente definidos pela Secretaria Municipal de Saúde. Segundo o prefeito Denis Andia, a população será beneficiada porque haverá a ampliação dos locais de distribuição, possibilitando ao cidadão a escolha da farmácia credenciada que melhor lhe atender, maior agilidade na retirada dos medicamentos, ampliação do horário de atendimento, inclusive nos finais de semana. "É uma iniciativa pioneira, que se aprovada, trará maior facilidade ao cidadão barbarense usuário do SUS. Com os convênios, o usuário poderá ter acesso aos medicamentos em uma farmácia próxima da casa ou do trabalho dele, sem que haja a necessidade de procurar pelo Centro de Especialidades ou pela Unidade Básica de Saúde", explicou. A economia gerada aos cofres públicos da Prefeitura também foi citada por ele. "A parceria com as farmácias será realizada mediante uma tabela específica que regula o preço dos medicamentos, barateando o custo", completou.

PROGRAMA DEVE ENTRAR EM PRÁTIVA EM 90 DIAS

Após a aprovação do projeto o secretário de Governo, Rodrigo Maiello, disse em entrevista que depois de sancionada a medida pelo prefeito, haverá um período de 90 dias, aproximadamente, de adaptação para iniciar a nova operação.  “É outra fase, entre o edital de credenciamento das farmácias com as regras e tudo mais”, disse.

Com a implantação do programa, segundo ele, a falta de medicamento que ocorre muitas vezes aos pacientes, vai ficar zerada. “Os medicamentos às vezes tem problema de distribuição são fornecidos pelo governo do Estado. Com a rede credenciada as farmácias que aderirem  fazem a compra e o medicamento fica à disposição do paciente a todo momento”, afirmou.

 

Maiello também informou como vai funcionar o novo sistema.  “Hoje tem um sistema de informática nas UBSs e vai ser integrado na rede credenciada. Quando o paciente passar na UBS ou pronto socorro aparece no sistema o medicamento que ele vai precisar.  Na farmácia ele informa o CPF e vai ter o medicamento dele.  Pega e da baixa no sistema”, explicou.  Ele ainda destacou a facilidade para os pacientes que passam a ter a rede credenciada para retirada de medicamentos.  “Hoje tem a farmácia no Centro de Especialidades e UBSs no horário de expediente da prefeitura. Com a proposta passa a ter horário prolongado, fim de semana , horário noturno, ganha agilidade”, completou. 

Fonte: Redação

Comentários

(Os comentários são de responsabilidade do autor, e não correspondem à opinião do SBNotícias).