SAÚDE

Santa Bárbara termina fevereiro com mais de 450 casos de dengue

07/03/2014 - 12h49

 

Compartilhar via E-mail

Santa Bárbara d'Oeste encerrou o mês de fevereiro com 452 casos positivos de dengue, 1.092 pessoas e 46 casos ainda aguardavam resultados. A informação é do Centro de Controle de Zoonoses, que ainda não contabilizou os números de março, devido ao período do Carnaval.

"A situação está preocupante e inclusive existe uma determinação do prefeito Denis Andia (PV) para que toda a Prefeitura faça uma força tarefa no sentido de melhorar a situação. O Conjunto Habitacional 31 de Março e o Nova Conquista são os bairros que mais concentram casos da doença e já fizemos arrastões nos dois, disse o coordenador do órgão, Alexandre Visockas.

O próximo mutirão será realizado amanhã (08), a partir das 7h30, no Parque Zabani e Jardim Fé. Entre as ações de prevenção, a Administração Municipal alerta a população para tampar reservatórios de água - como cisternas, caixa d'água, tanques e fossas -, manter as calhas limpas, armazenar garrafas com o bico voltado para baixo, manter pneus cobertos evitando acúmulo de água, manter o quintal limpo, roçado, removendo lixo e entulhos, armazenando-os em recipientes adequados e depois os destinando à coleta.

A população também deve descartar pratinhos de plantas, lavar com bucha recipientes de alimentos de animais domésticos pelo menos uma vez por semana, abrir portas e janelas quando a nebulização estiver sendo feita na rua e nunca deixar de atender em casa o agente de saúde.

Segundo Visockas o aumento nos casos de dengue é registrado também em municípios da região, como em Americana. "Acredito que toda a nossa região não vive um momento confortável. Americana também está sofrendo bastante, aumentou muito o número de casos, a cidade é conurbada junto com a gente e é preciso um trabalho conjunto. Entramos em contato com a Sucen (Superintendência de Controle de Endemias), órgão vinculado ao Governo do Estado de São Paulo, e ela faz o trabalho na área de divisa dos municípios. É importante isso porque o mosquito não conhece fronteira".

 

Fonte: Redação

Comentários

(Os comentários são de responsabilidade do autor, e não correspondem à opinião do SBNotícias).