Notícias


MEIO AMBIENTE

14/02/2020 às 20:00:00

Sem contrato, Forty para serviço de coleta de lixo em Santa Bárbara


Desde as 14h desta sexta-feira (14), a empresa Forty Construções e Engenharia Ltda não é mais responsável pelos serviços de coleta de lixo domiciliar e conteinerizado em Santa Bárbara d'Oeste. Além da coleta, a empresa também deixa os serviços de operação e monitoramento do aterro sanitário municipal. A informação foi prestada pelo proprietário da Forty, Walter Jorge Paulo Filho. A Prefeitura vem conduzindo um processo licitatório, ainda indefinido, do qual a empresa foi a terceira colocada.

O contrato com a Forty venceu no dia 14 de janeiro e não houve nenhuma contratação emergencial ou outro tipo de ação para que a empresa continuasse a operar no município. Para não deixar a população sem o serviço, houve um acordo verbal com a Prefeitura para continuar operando e hoje (14), a administração deveria pagar um valor de R$ 600 mil à Forty, mas o pagamento foi sustado pela Prefeitura. O contrato assinado com o município foi no valor de R$ 9.9 milhões, e poderia ser prorrogado.

Segundo Walter, no mês de julho do ano passado, a Forty comunicou à Prefeitura o desejo de não prorrogação do contrato, devido aos constantes atrasos nos pagamentos, que remontam a seis meses, causando prejuízos à empresa que, mesmo assim, honrou os compromissos com seus colaboradores. A Prefeitura teve tempo suficiente de providenciar nova licitação e a nova empresa assumir tão logo encerrasse o contrato com a Forty, mas o município só abriu o pregão em dezembro, depois fez alterações no edital em 7 de janeiro deste ano, mais outra alteração em 15 de janeiro, o que provocou toda a morosidade no processo.

A abertura dos envelopes com as propostas das empresas ocorreu no mês passado e quem apresentou o menor preço foi o Consórcio Santa Bárbara, formado pelas empresas LCP Serviços Ambientais, de Botucatu, e CTA Empreendimentos, de Salvador (BA), no valor de R$ 9,2 milhões ao ano. Para o dono da Forty, a primeira colocada no certame licitatório apresentou um preço inexequível e não teria apresentado os equipamentos necessários para as operações no município em vistoria realizada. A segunda colocada, a RCA, apresentou proposta de R$ 10,3 milhões, e a Forty, terceira colocada, ofereceu a continuidade dos serviços pelo valor de R$ 10,5 milhões. 

Walter informou que para iniciar as operações, a empresa tem que ter instalações adequadas, equipamentos como escavadeira e trator de esteira para trabalhos no aterro, caminhões compactadores, pátio, local para lavagem de veículos e vestiários, entre outras, de acordo com a legislação trabalhista. O empresário contou também que hoje (14), por volta de 10h, um representante do Consórcio Santa Bárbara esteve na Forty comunicando os funcionários que se quisessem manter os empregos deveriam comparecer ainda hoje na nova empresa, um barracão alugado na cidade. Com isso, muitos colaboradores - estão em aviso prévio - deixaram o serviço e foram até o local da nova empresa.

A Forty foi responsável pelos serviços por 12 anos e empregava 134 trabalhadores. O Sindicato dos Condutores de Americana e Região garantiu que parte dos funcionários seria absorvida pela empresa a ser contratada pelo município em substituição à Forty. Com a decisão, os serviços de coleta podem apresentar problemas a partir deste sábado.

COMENTÁRIOS (Os comentários são de responsabilidade do autor, e não correspondem à opinião do SBNotícias).


AO VIVO

Veja a programação da
Rádio Brasil AM ao vivo